Apresentação

 

A criação do Curso de Licenciatura Intercultural Indígena na UFES atende a uma reivindicação de longa data dos povos Tupinikim e Guarani que vivem em suas terras no município de abrangência de Aracruz, no litoral norte do Espírito Santo, por formação e titulação, em nível superior, de seu quadro de professores, garantindo o reconhecimento de seus direitos diferenciados, a valorização de seus saberes e práticas e sua qualificação como educadores e sujeitos políticos.

O curso pretende propiciar o diálogo entre saberes indígenas e não indígenas, fornecer instrumentos para valorização dos conhecimentos e valores de cada povo, e para o fortalecimento e revitalização das línguas indígenas. Prezando pela relação aluno/família/comunidade/professor, o curso visa a formação de professores como interlocutores/articuladores do saber comunitário, comprometidos com uma educação diferenciada, bilíngue e intercultural alinhada com os anseios político-pedagógicos dos povos Tupinikim e Guarani.

Desde meados de 2010, quando a proposta de criação do curso foi contemplada pelo Programa de Formação Superior e Licenciaturas Indígenas (PROLIND), vinculado à Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (SECADI), ligada ao Ministério da Educação (MEC), um grupo de trabalho composto paritariamente por indígenas e não indígenas, através de reuniões periódicas e a realização de três seminários nas aldeias, teve, como tarefa, reunir e sistematizar informações, sugestões e expectativas das comunidades interessadas com relação à formação superior e, em particular, à construção de um programa de licenciatura indígena intercultural na UFES. 

Diante do amplo debate realizado com os povos Tupinikim e Guarani, em 2015 foi dado início ao curso de licenciatura intercultural indígena, com entrada única, e oferta de 70 vagas, destinadas a professores de educação básica que estejam atuando nas escolas Indígenas das aldeias. O curso irá habilitar o docente para o Ensino Fundamental e Médio, em uma das três Habilitações Plenas, a saber:

Habilitação 01: Ciências Sociais e Humanidades;

Habilitação 02: Artes, Linguagens e Comunicação.

Habilitação 03: Ciências da Natureza e Matemática.

Com a finalidade de atender as demandas apresentadas pelos povos Tupinikim e Guarani, que vê como urgente a formação superior de seu quadro de professores, o curso possui um Núcleo Comum Intercultural e Interdisciplinar, que possibilita ao docente uma formação diversificada, tendo como tempo mínimo de integralização 05 (cinco) anos e o tempo máximo de 07 (sete) anos. A organização específica curricular é adotada em formato de  Regime de Alternância entre Tempo- Universidade e Tempo-Comunidade, entendendo-se por Tempo- Universidade os períodos intensivos de formação presencial no campus universitário (majoritária na Base oceanográfica de Santa Cruz) e, por Tempo-Comunidade, os períodos intensivos de formação presencial nas comunidades indígenas, com a realização de práticas de pesquisa e pedagógicas orientadas.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910